suicidal-lost
Eu conheci um garoto que gostava de desenhar.
Ele desenhava pinturas que ninguém via.
Ele era mais artístico à noite em seu banheiro, fora de vista.
Ele não falava nada, e sua coleção crescia.
Seus desenhos eram diferentes, sem lápis ou caneta.
Porém precisava de um curativo de vez em quando.
Nós estávamos perto de um rio sob as estrelas.
Ele levantou suas mangas e me mostrou suas cicatrizes.
Ele estava com vergonha e olhou para seus pés.
Então eu desenrolei minha manga e disse: Eu desenho também.
a.m  (via contextuou)